Dia do Cerrado – Projeto de Carbono no Corredor de Biodiversidade Emas-Taquari

Facebook
WhatsApp
LinkedIn
Hoje é o Dia Nacional do Cerrado.
E por que este bioma merece nossa atenção?
  • Cerrado é a Savana mais biodiversa do planeta;
  • É um dos 35 hotspots mundiais da biodiversidade;
  • Berço dos principais rios brasileiros, que abastecem a maior parte da população, incluindo os reservatórios hidrelétricos;
  • É o bioma que apresenta as maiores taxas de desmatamento do Brasil, e em vários anos foi o bioma com maior emissão de gases estufa, ultrapassando a Amazônia;
  • É conhecido como a “floresta de cabeça pra baixo”, ou seja, a biomassa abaixo do solo é equivalente àquela que está acima do solo.

 

Nesta época de seca, sempre nos deparamos com inúmeras notícias sobre queimadas em diversos biomas do Brasil.  A maioria desses focos de incêndio encontra-se no Cerrado.

Uma das características do bioma são as queimadas naturais, onde o fogo surge de forma espontânea. Porém, especialistas indicam que na quantidade atual, os incêndios provavelmente são causados pela interferência humana.

O fogo natural existe, mas é quase 100% causado por raios seguidos de chuva, ou seja, são eventos pontuais e esporádicos. A ação antrópica alterou muito essa dinâmica natural, levando fogo ao bioma em épocas em que ele não ocorreria naturalmente, além de aumentar muito a frequência de recorrência. Isso reduz a capacidade de recuperação e compromete a maioria das espécies, ao mesmo tempo que favorece um pequeno grupo de espécies conhecidas como oportunistas do fogo, como gramíneas exóticas.

O resultado é uma redução drástica dos estoques de carbono e da biodiversidade do bioma, impactando também na vazão dos rios. 

 

O Cerrado em 2021:
  • Já registra 43,9% de área queimada. 
  • Tem o maior número de focos para este período desde 2012. 
  • Já foram registrados 35846 focos. 
  • O número de focos é 13,7% superior ao mesmo período de 2020. 
  • No mês de agosto houve um aumento de 48% dos focos em relação ao mesmo mês de 2020.

Fonte dos dados: INPE

 

Por que devemos nos preocupar?

O Cerrado: 

  • É um bioma fundamental para o abastecimento de água no país, responsável pela irrigação de 40% do território nacional através de importantes bacias hidrográficas.
  • Conhecido como “berço das águas”, o bioma abrange 8 das 12 principais bacias hidrográficas do país.
  • Concentra aproximadamente 5% da biodiversidade de todo o planeta. (WWF)
  • Possui alta taxa de endemismo, cerca de 40%. (WWF)

 

E o que a BRCarbon tem feito?

No Programa de Gestão de Projetos de Carbono (PGPC), a BRCarbon, em parceria com a ORÉADES Núcleo de Geoprocessamento, gere o Projeto de Carbono no Corredor de Biodiversidade Emas-Taquari. Localizado em Goiás e Mato Grosso do Sul, ele abrange áreas que desempenham um papel importante para a conservação da biodiversidade na região.

Iniciado em 2010, este projeto é pioneiro como projeto de carbono de restauração no Cerrado (1º ARR VCS/CCB do Brasil, 1º do mundo em Savana).

A área reflorestada é de 520 hectares, que estão em processo de restauração para a conexão de fragmentos remanescentes de Cerrado. Esta área corresponde a 10% de toda área restaurada do cerrado. 

Além da restauração da flora nativa, o projeto possui monitoramento permanente da fauna local. Em 2021 foram registradas 157 espécies de aves e 27 mamíferos de médio e grande porte nas áreas.

A gestão do projeto envolve também combate a incêndios florestais e monitoramento para evitar novos focos nas áreas, além de capacitação das comunidades locais na gestão sustentável e educação ambiental.

 

Cerrado é água, cultura, comida, gente e força. Cerrado é vida!

#Cerrado #DiaDoCerrado #Sustentabilidade #ODS #MeioAmbiente #ClimateChange #CarbonoFlorestal #ClimateCrisis #BRCarbon

1 comentário em “Dia do Cerrado – Projeto de Carbono no Corredor de Biodiversidade Emas-Taquari”

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Rolar para cima