BRCarbon desenvolve projeto de reflorestamento na Serra da Mantiqueira

Facebook
WhatsApp
LinkedIn

A BRCarbon se uniu a diversas entidades da esfera pública, terceiro setor, instituições de ensino e iniciativa privada na ampliação do Programa Conservador da Mantiqueira, através do Projeto Agrupado de Reflorestamento da Mantiqueira (MRGP). O MRGP é um projeto de carbono que está sendo construído de acordo com os padrões do mercado voluntário de emissões VCS (Verified Carbon Standard) e CCB (Clima, Comunidade e Biodiversidade).

Climate Tech 100% brasileira, a BRCarbon pretende alavancar a iniciativa por meio de seu Programa de Aceleração da Restauração (PAR), que capta recursos financeiros do mercado de carbono para promover soluções climáticas naturais. A gestão do projeto envolve a adoção de estratégias inovadoras e tecnologias de ponta para acelerar, multiplicar e consolidar o Projeto Agrupado de Reflorestamento da Serra da Mantiqueira. 

O Programa Conservador busca a restauração da paisagem na região de influência da Serra da Mantiqueira. O local abriga nascentes de importantes rios que alimentam os reservatórios de Furnas, em Minas Gerais, onde é produzida a energia elétrica que abastece as maiores regiões metropolitanas do Brasil.

No total, o programa abrange 387 municípios de São Paulo, Minas Gerais e Rio de Janeiro e busca a restauração florestal de uma área que pode alcançar 1,2 milhão de hectares. Segundo Diego Serrano, diretor técnico da BRCarbon, reflorestar uma área dessa dimensão teria o potencial de remover por volta de 360 milhões de toneladas de CO2e da atmosfera em 30 anos, o que equivaleria a quase 20% das emissões totais anuais do Brasil.

O projeto de restauração da Mantiqueira tem um papel muito importante nos esforços de combate ao aquecimento global, pois atua em duas frentes simultaneamente: na mitigação, através da remoção de carbono da atmosfera; e na adaptação aos efeitos das mudanças climáticas, através da recuperação da cobertura florestal das bacias hidrográficas.

A região da Serra da Mantiqueira destaca-se ainda por estar totalmente inserida dentro do bioma Mata Atlântica, considerado um dos principais hotspots mundiais da biodiversidade, por ser um dos biomas mais biodiversos do planeta, com alto grau de endemismo e acentuado nível de degradação. Estima-se que restam apenas 12% de cobertura florestal original, que abriga mais de 8 mil espécies vegetais endêmicas. Os fragmentos florestais remanescentes da Serra da Mantiqueira contemplam diferentes fitofisionomias, como as florestas ombrófilas, ombrófilas mistas (floresta com araucárias), estacionais decíduas e semidecíduas, além dos campos de altitude.

O Programa Conservador da Mantiqueira é baseado em experiências positivas de proteção de nascentes e unidades demonstrativas de sistemas agroflorestais implantados pela The Nature Conservancy (TNC) e parceiros locais. Sua ampliação envolve os seguintes agentes, além da BRCarbon: World Wide Fund for Nature (WWF), World Resources Institute (WRI), União Internacional para a Conservação da Natureza (IUCN), SOS Mata Atlântica, Conservador das Águas, Agência Nacional de Águas (ANA), Fundação de Apoio à Pesquisa Agrícola (FUNDAG), e Iniciativa Verde e Conservação Internacional.

O MRGP visa agregar ativos financeiros do mercado de carbono à iniciativa, permitindo uma maior atratividade dos proprietários rurais a partir do pagamento por serviços ambientais – e, consequentemente, a ampliação do alcance das iniciativas de restauração na Serra da Mantiqueira. Três técnicas principais de restauração sustentam o projeto: plantio total, nucleação e condução de regeneração. Estas serão implantadas em propriedades privadas com solos degradados, áreas abandonadas ou pastagens pouco produtivas, preferencialmente em zonas de APP ribeirinhas, como margens de rios, lagos e nascentes.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Rolar para cima